bwin

Agência Pará
Agência Pará
pa.gov.br
Ferramenta de pesquisa
ÁREA DE GOVERNO
TAGS
REGIÕES
CONTEÚDO
PERÍODO
De
A
CONEXÃO

Prodepa e Seduc conectam as 100 primeiras unidades ao projeto WebEscola

Meta do projeto é conectar com banda larga mais 250 escolas na Região Metropolitana de Belém até o mês de julho próximo

Por Luiz Flávio (PRODEPA)
18/05/2023 15h26

A Empresa de Tecnologia da Informação e Comunicação do Estado do Pará (Prodepa), em parceria com a Secretaria de Estado de Educação (Seduc), ativou as 100 primeiras escolas da rede pública estadual ao projeto Web Escola, que vai conectar cerca de mil unidades até 2024.

Ao fim do projeto o Pará será o primeiro Estado do país a ter 100% da sua rede pública de ensino conectada não apenas de forma cabeada, mas também com Wi-Fi. “Sem dúvida, se não é o maior, é um dos maiores projetos de conectividade pública do país”, avalia Carlos Maneschy, presidente da Prodepa.

Todas as unidades estão localizadas na região metropolitana (Belém, Ananindeua, Marituba, Benevides, Santa Isabel). A meta do projeto é conectar com banda larga mais 250 escolas ainda na região metropolitana até o mês de julho e outras cerca de 350 localizadas no interior do Estado até dezembro ou janeiro do ano que vem.

“Ficam faltando cerca de 300 unidades mais isoladas, inseridas em aldeias indígenas, quilombos e na zona rural, onde a infraestrutura de acesso é mais difícil. Nesses locais devemos finalizar todo o trabalho até o fim de 2024, quando estaremos com toda a rede de ensino estadual conectada, beneficiando mais de 530 mil alunos, num investimento de mais de R$ 100 milhões de recursos próprios do Estado”, contabiliza o dirigente da empresa de TI.

Os serviços de lançamento de fibra óptica, adequações internas na escola para a colocação dos rádios Wi-fi de última geração são de responsabilidade da Prodepa, sendo que a rede interna das escolas, laboratórios, secretaria e os computadores serão de responsabilidade da própria Seduc.

A conectividade total da rede pública de ensino, diz Maneschy, é uma das prioridades do segundo mandato do governador Helder Barbalho já que, segundo o presidente da Prodepa, “os alunos da rede pública não podem ser privados de dispor de Internet, ferramenta tão importante e essencial na vida de todos hoje”.

"Mesmo em 2023 fazer com que a internet chegue em todas as localidades do país é um grande desafio, principalmente na Amazônia. Estamos unindo forças com a Prodepa para ampliar o programa Web Escola em mais 100 unidades. Garantir a oferta de internet é fundamental para que possamos adequar o ensino às demandas tecnológicas do século, enquanto fortalecemos o processo de aprendizagem. Mais possibilidades para nossos profissionais e estudantes", destaca o secretário de Estado de Educação, Rossieli Soares.

O planejamento do WebEscola iniciou no final de 2021, mas devido às dificuldades em consequência da pandemia de Covid, o mundo inteiro enfrentou muitos entraves para a aquisição de equipamentos. Com isso o projeto foi lançado efetivamente pelo Governo do Estado em novembro do ano passado, com prazo para execução total para dezembro de 2024.

A lista inicial contemplava 927 escolas, mas a relação aumentou, já que foram incluídos outros pontos como as Diretorias Regionais de Ensino (DREs) da capital e interior e outros pólos da Seduc, com o projeto alcançando bem próximo de 1.000 unidades contempladas.

Carlos Maneschy ressalta que o projeto é muito importante na medida em que também amplia e fortalece a Rede de Dados do Governo do Estado, rede corporativa que atende ao Governo e seus parceiros. “Quanto maior essa rede e mais unidades estiverem conectadas à rede, melhor será para todos os órgãos”, garante.

bwin Mapa do site