bwin

Agência Pará
Agência Pará
pa.gov.br
Ferramenta de pesquisa
ÁREA DE GOVERNO
TAGS
REGIÕES
CONTEÚDO
PERÍODO
De
A
ORIENTAÇÃO

Adepará alerta para suspensão de uso de inseticida que oferece risco às abelhas

No Pará, gerência de agrotóxicos tem informado aos produtores sobre a suspensão do uso do agrotóxico

Por Rosa Cardoso (ADEPARÁ)
16/01/2024 13h37

A Agência de Defesa Agropecuária do Estado do Pará (ADEPARÁ) informa aos produtores rurais do Estado que está suspenso o uso de produtos à base de Fipronil, inseticida muito utilizado para combater pragas em diversas culturas agrícolas, na pulverização de áreas totais. 

De acordo com a Adepará, a medida é para proteger insetos polinizadores como as abelhas, que desempenham papel vital para o equilíbrio do meio ambiente e para produção de alimentos.

Conforme o comunicado MMA/IBAMA Nº 17895409 DE 21/12/2023, a suspensão tem validade até que a conclusão da reanálise, a qual o produto está sendo submetido.

O gerente de agrotóxicos da Adepará, fiscal agropecuário Luiz Guamá, alerta engenheiros agrônomos e técnicos agrícolas, que emitem receitas agronômicas, e os produtores rurais que usam agrotóxicos em suas propriedades, no Pará, para que eles fiquem atentos à medida que suspende o uso do produto em todo o território brasileiro.

Segundo Luiz, as revendas de produtos agrotóxicos, cuja base é o Fipronil, e que estejam nos seus estoques, têm prazo de 90 dias para se adequar.

"Os donos de revendas devem solicitar que seja encaminhado no prazo máximo de 90 dias a mudança no rótulo do produto. Isso pode ser feito por meio de folheto complementar, etiqueta ou outro meio eficaz conforme orientado no comunicado", explicou.

De acordo com o comunicado do Ibama, o rótulo do produto deve conter a seguinte frase de Advertência: "Este produto é 'tóxico às abelahas'. A aplicação aérea 'não é permitida'. A pulverização foliar não dirigida ao solo ou às plantas, ou seja, aplicações em área total, 'não é permitida'. Não aplique este produto em época de floração, nem imediatamente antes do florescimento ou quando for observada visitação de abelhas na cultura. O descumprimento dessas determinações constitui crime ambiental, sujeito a penalidades cabíveis e sem prejuízo de outras responsabilidades."

Agrotóxico - O Fipronil encontra-se sob reavaliação ambiental pelo Ibama desde setembro de 2022, após indícios de efeitos adversos graves às abelhas associados ao uso desses agrotóxicos, observados em estudos científicos e relatados em diversas partes do mundo.

As avaliações que já foram realizadas mostram que os produtos à base de Fipronil, usados na pulverização foliar, oferecem risco ambiental às abelhas, quando durante o uso do produto a trajetória da gota é desviada durante a aplicação, fazendo com que o produto não atinja o alvo desejado. No comunicado, o Ibama justifica a suspensão com base na legislação ambiental e no  Manual de Avaliação de Risco Ambiental de Agrotóxicos para Abelhas, publicado pelo Instituto.

Fiscalização - No Pará, a Agência de Defesa realiza regularmente, por meio da gerência estadual de agrotóxicos (GEAGRO), fiscalizações em propriedades rurais para verificar o uso correto dos defensivos agrícolas e também inspeciona as revendas agropecuárias que comercializam os produtos para averiguar se os estabelecimentos cumprem a legislação. Em 2023, foram mais de 700 fiscalizações em todo o Estado. Atualmente, o Pará possui em torno de 700 revendas que comercializam produtos agrotóxicos.

bwin Mapa do site