bwin

Agência Pará
Agência Pará
pa.gov.br
Ferramenta de pesquisa
ÁREA DE GOVERNO
TAGS
REGIÕES
CONTEÚDO
PERÍODO
De
A
SEGURANÇA

Preso homem acusado de balear nove pessoas em Barcarena

Por Redação - Agência PA (SECOM)
05/01/2015 16h15

A Polícia Civil apresentou nesta segunda-feira, 5, na sede da Delegacia Geral, em Belém, o preso Alan Pimentel da Cruz, 27 anos, autor das nove tentativas de morte registradas na praia de Caripi, em Barcarena, na semana passada. Ele foi preso, na tarde de domingo, 4, por policiais civis, na localidade de Fazendinha, em Barcarena, em cumprimento a mandado de prisão preventiva decretado pela Justiça. Alan confessou ter atirado nas vítimas, mas alegou que os disparos eram apenas para uma delas, que teria lhe ameaçado de morte. A arma usada no crime – um revólver calibre 38 – foi apreendida.

A apresentação foi presidida pelo delegado-geral, Rilmar Firmino, e contou ainda com as presenças do delegado Fernando Bezerra Lima, superintendente da Região Integrada de Segurança Pública do Baixo-Tocantins; da delegada Quésia Dorea, presidente do inquérito do caso e titular da Delegacia de Vila dos Cabanos, e do tenente-coronel Mauro Andrade, comandante do Batalhão da PM em Barcarena.

As investigações do caso tiveram início logo após o registro dos fatos. O delegado Fernando Bezerra Lima informou que a equipe de investigações chegou ao nome do suspeito por meio informações recebidas durante o inquérito. Mas foi uma denúncia anônima recebida pelo fone 181, o Disque-Denúncia, que levou à equipe policial até a casa de José Deivesson da Silva e Silva, conhecido como “Levi”. Ali, durante busca, a arma do crime foi encontrada enterrada no quintal da casa. As informações davam conta de que o acusado foi ao local e entregou a arma a “Levi” para enterrá-la. Dentro do local, os policiais apreenderam certa quantidade de drogas e por isso foi preso em flagrante por tráfico de entorpecentes.

Ainda, durante as investigações, o preso foi reconhecido por meio de foto por testemunhas do crime. Assim, a delegada Quésia Dorea representou pela custódia preventiva do acusado que foi expedida pela Justiça. Alan da Cruz foi preso, no domingo à tarde, na comunidade da Fazendinha, que fica por trás da praia do Caripi. Funcionário da uma grande empresa em Barcarena, onde trabalhava como operador de produção, Alan confessou o crime em depoimento. Ele contou que estava no bar, onde bebia desde o dia anterior, para celebrar a virada de ano. Segundo o acusado, um dos frequentadores do bar, cujo nome alega desconhecer, teria lhe feito uma ameaça de morte, sem motivo algum. Ainda, conforme o preso, durante a ameaça, ele teria lhe mostrado uma arma de fogo que portava na cintura.

Alan alega que estava bêbado e por isso não pensou duas vezes. Foi até sua casa, para apanhar o revólver calibre 38 e retornou ao bar, onde afirma ter apontado a arma em direção à nuca da vítima e feito um disparo. O tiro atingiu tanto o desafeto quanto a mulher que dançava com a vítima no local. Depois, segundo ele, outros disparos foram feitos atingindo as demais pessoas. Ao todo, nove vítimas foram baleadas. O delegado Fernando Bezerra Lima explica que as investigações serão aprofundadas para apurar se a mesma arma foi usada em todos os disparos, já que o revólver 38 do acusado tem capacidade para seis tiros. Para o policial civil, não resta dúvida de que o crime foi premeditado. Conforme a delegada Quésia Dorea, o preso vai responder pelas tentativas de homicídio. O inquérito prossegue com prazo de até dez dias para ser concluído. O preso vai permanecer recolhido à disposição da Justiça.

<
bwin Mapa do site